Porque membros da Socialist Alternative aderem ao DSA

A Socialist Alternative, antiga secção da CWI nos Estados Unidos, decidiu a integração de parte da sua militância no Democratic Socialists of America (DSA), que por sua vez integra o Partido Democrata nos EUA. O Semear o Futuro revê-se nesta decisão e defende a construção de um projecto socialista, que reúna na discussão e na acção diferentes tendências e sensibilidades políticas para combater a direita e as sucessivas fragmentações das organizações de esquerda. Traduzimos portanto a declaração da Socialist Alternative sobre esta importante decisão, na esperança de que tal possa clarificar qual o caminho a seguir nos próximos anos.

Estamos num novo período histórico, e os socialistas devem ajustar-se a essa situação profundamente alterada. 2020 será lembrado como um ponto de viragem crucial em todo o mundo com a pandemia, o colapso económico, os maiores protestos na história dos Estados Unidos após o assassinato racista de George Floyd e, claro, o fim do regime de Trump.

A administração de Biden irá observar múltiplas crises históricas do capitalismo, incluindo devastação económica, ambiental e social. Muitos trabalhadores estão a enfrentar as condições mais desoladoras que eles ou as suas famílias jamais encontraram. Apesar da probabilidade de uma superficial “lua de mel” com Biden, a polarização política continuará, e lutas explosivas acabarão por entrar em conflito com a liderança do Partido Democrata. Trump está fora, mas o Trumpismo não desaparecerá, e a extrema-direita trabalhará duro para explorar a raiva na Casa Branca de Biden controlada por corporações. Nesta situação, é ainda mais urgente que a esquerda socialista construa uma alternativa viável ao Partido Democrata e à sua liderança de classe dominante.

Existem tarefas monumentais sobre os ombros dos socialistas: precisamos urgentemente de reconstruir um movimento trabalhista democrático e combativo, lutar contra a opressão, e lançar as bases para um novo partido da classe trabalhadora nos Estados Unidos. Neste contexto, a construção de um movimento socialista mais amplo, baseado na unidade e no debate fraternal sobre teoria, estratégia e táticas será absolutamente crucial. Todas as tendências na esquerda serão testadas por eventos tumultuosos enquanto enfrentam ataques tanto da extrema-direita como da liderança do Partido Democrata. Ao mesmo tempo, haverá oportunidades profundas para criar apoio para os métodos da luta da classe trabalhadora e as ideias do Marxismo. 

O crescimento da esquerda socialista

Nos últimos quatro anos, o DSA cresceu dramaticamente, e uma nova geração de activistas socialistas mudou o DSA para melhor. O Socialist Alternative sempre se entusiasmou com o crescimento do DSA, apesar das nossas diferenças políticas com algumas das principais vozes do DSA.

A classe trabalhadora precisa de um partido político de massas com raízes profundas na sociedade, e a história diz-nos que tal partido ou uma nova organização de esquerda mais ampla não virá como resultado do crescimento linear de grupos revolucionários. Embora não esperemos que o DSA por si só se possa tornar rapidamente um novo partido de esquerda viável, as secções do DSA podem tornar-se uma força importante para impulsionar esse processo.

Não é automático que todos os membros do DSA tenham um papel positivo nesta tarefa histórica de desenvolver o poder da classe trabalhadora. Por exemplo, vimos o vereador Andre Vasquez do DSA votar recentemente por um orçamento de austeridade em Chicago e um debate subsequente sobre o seu status como membro do DSA e o cargo eleito. É notável que Vasquez justificou o seu voto com base no argumento de que foi capaz de negociar melhorias com o presidente da câmara da cidade. Mas basear os cargos eleitos nesta abordagem de negociação de bastidores, em vez de construir movimentos, só levará a mais capitulações e traições.

Esses testes tornar-se-ão cada vez mais frequentes à medida que a crise se intensifica com o Partido Democrata a liderar a austeridade e uma crise histórica do capitalismo. Serão necessários debates pacientes e fraternais sobre questões-chave sobre como defender de maneira mais eficaz os interesses da classe trabalhadora, juntamente com iniciativas ousadas para construir a esquerda socialista numa base clara de luta de classes. Achamos que a Socialist Alternative tem muito a oferecer para ajudar a construir o DSA, ao mesmo tempo que contribui para os debates sobre como levar adiante o movimento operário mais amplo.

A experiência da Socialist Alternative em Seattle inclui três vitórias eleitorais contra a liderança do Partido Democrata, com Kshama Sawant sempre a concorrer como socialista aberta e independente. Usámos o escritório de Kshama para iniciar e ajudar a liderar o movimento que ganhou o “Amazon Tax” este ano, que totalizará uma transferência de 2 bilhões de dólares de riqueza de grandes corporações para pessoas comuns na próxima década, e a primeira luta bem-sucedida por um salário mínimo de 15$ à hora numa grande cidade em 2014. Esta é apenas uma amostra das vitórias que Kshama e a Socialist Alternative ajudaram a ganhar com uma abordagem de luta de classes. 

Ganhar essas conquistas só foi possível porque nos baseamos no uso do nosso cargo eleito para construir movimentos de luta da classe trabalhadora, ao invés de negociações secretas com outros políticos. Esta é uma abordagem fundamentalmente diferente, infelizmente, de alguns representantes  eleitos apoiadas pelo DSA que procuram manter a paz com o establishment democrata.

Através das nossas campanhas ousadas e independentes, provamos que a política independente pode ganhar eleições e ajudar a popularizar na prática a ideia de um novo partido independente da classe trabalhadora. Este caminho não é fácil e leva a ataques da classe dominante, e não temos medo de ser inimigos do homem mais rico do mundo. Por causa do enorme impacto que tivemos com um socialista independente eleito no cargo, o nosso cargo está actualmente a ser ameaçado por uma campanha de revogação racista e bilionária, e vai necessitar todo o apoio do movimento socialista em Seattle e nacionalmente para a derrotar.

O papel da Socialist Alternative

A Socialist Alternative é uma organização Marxista explicitamente revolucionária que exige um alto nível de compromisso, responsabilidade e envolvimento político dos nossos membros (e especialmente das nossas figuras públicas e líderes). Estamos organizados com base no centralismo democrático que, simplificado, significa plena liberdade de discussão e unidade na acção. Esta unidade de acção permite que os nossos membros tenham um impacto maior nos movimentos, apresentando exigências consistentes e ponderadas, próximos passos e prioridades para as lutas. Ao mesmo tempo, temos debates intensos dentro da organização que procuram a clareza política enquanto aprendemos com a classe trabalhadora em geral. 

Para dar um exemplo, a Socialist Alternative debate a nossa estratégia eleitoral e as nossas plataformas colectivamente, vota-as e, de seguida, executa energicamente os nossos planos de forma disciplinada. Tanto os nossos candidatos como os nossos membros são, então, democraticamente responsáveis ​​por estas decisões, e revemos as lições no final. Assim conseguimos ganhar três eleições em Seattle e vitórias históricas para a classe trabalhadora, apesar da oposição de todo o establishment político e da elite empresarial da cidade, incluindo do homem mais rico do mundo.

Embora a Socialist Alternative seja uma organização ideológica e politicamente coesa, também vemos a necessidade de organizações mais amplas e de “grande tenda” como o DSA ajudar a reunir forças mais amplas em campanhas, movimentos e frentes únicas em desenvolvimento. Ao participar no DSA, queremos ajudar activamente a construir a organização enquanto nos envolvemos em debates fraternais sobre como fazer avançar a política socialista e as lutas dos trabalhadores e oprimidos. 

Acreditamos que o DSA estará mais bem posicionado para crescer e desenvolver a organização e o movimento socialista mais amplo ao popularizar a necessidade de um novo partido, executando campanhas exemplares viáveis ​​fora do Partido Democrata, e concentrando a sua energia na construção de movimentos de massas. Esta abordagem exigiria que o DSA se afastasse decisivamente dos Democratas e ajudasse a lançar as bases para um novo partido de massas. 

Um partido dos trabalhadores não surgirá das declarações de alguns milhares de socialistas activos. Precisamos de construir o apoio para esta ideia com participação ousada nas lutas de massas que se aproximam, e precisamos de conquistar uma secção do movimento trabalhista para uma política independente. Por vezes tal exigirá que os socialistas “permaneçam contra a corrente” da opinião popular sobre o mal menor, mas esta experiência ajudará a preparar os activistas para uma acção ousada quando surgir a oportunidade de construir um novo partido. Acreditamos que nos próximos quatro anos, oportunidades históricas desenvolver-se-ão para um novo partido, e a Socialist Alternative gostaria de trabalhar junto com o DSA na preparação para tal.

Para construir efectivamente o movimento socialista e a luta de classes, precisaremos de aprender com os acontecimentos mundiais nesta era tumultuada. A Socialist Alternative traz uma perspectiva global e uma análise para todas as nossas actividades através das nossas organizações-irmãs na International Socialist Alternative com secções ou grupos em todos os continentes. Em todo o mundo, ajudamos a construir novas formações de esquerda mais amplas e, ao mesmo tempo, apresentamos aberta e honestamente a nossa própria política Marxista. Por exemplo, no Brasil, a nossa seção actua no PSOL e na Alemanha actuamos no Die Linke.

Entrando no DSA

A Socialist Alternative cresceu mais em 2020 do que em qualquer outro ano na história da nossa organização. Também iniciámos muitas lutas mais amplas, desde a “Tax Amazon” em Seattle até ao “Stop the Station” em Pittsburgh, e mais do que nunca fomos eleitos para mais posições de liderança nos sindicatos. Descobrimos que muitos novos activistas são atraídos por uma organização Marxista especificamente revolucionária, totalmente independente do Partido Democrata, politicamente coesa e altamente eficaz. O trabalho independente da Socialist Alternative pode continuar a desempenhar um papel no fortalecimento da esquerda mais ampla, enquanto aprofundamos a nossa colaboração com campanhas e activistas do DSA.

Ao trabalharmos juntos para construir a esquerda socialista, queremos evitar polarizações desnecessárias em questões organizativas e, em vez disso, gostaríamos de realçar os debates pacientes nas questões políticas que enfrentam o nosso movimento. Para tal, não estamos a conduzir nenhum “entrismo secreto”. Os membros da Socialist Alternative juntar-se-ão ao DSA aberta e honestamente, declarando claramente a sua dupla filiação e as suas posições políticas de camaradagem.

Os membros da Socialist Alternative não planeiam ingressar no DSA “em massa”, em grande parte devido à contribuição que podemos continuar a dar ao movimento socialista com o nosso trabalho independente. Além disso, não achamos que facilitaria uma colaboração mais profunda se mais de 1.000 membros da Socialist Alternative se juntassem imediatamente nas reuniões e nos debates do DSA. Isso  levaria provavelmente a tensões e conflitos desnecessários que não queremos, distraindo as principais questões políticas que precisam de discussão. Em vez disso, algumas dezenas de membros da Socialist Alternative juntar-se-ão à DSA em todo o país para trabalhar juntos para construir o movimento socialista.

Percebemos que o DSA tem uma “proibição” nacional à adesão de membros de organizações democráticas centralistas. No entanto, muitos membros do DSA com quem conversámos opõem-se a este resquício de Guerra Fria e estão animados com a adesão dos membros da Socialist Alternative. Embora esta regra tenha sido criada originalmente para evitar que os Marxistas integrassem o DSA, nos últimos anos, uma nova geração de activistas do DSA mudou a política das organizações para melhor, muitos deles identificando-se como Marxistas. Achamos que o DSA deveria remover esta regra de exclusão como mais um passo útil para transformar a esquerda socialista num componente importante para as emergentes lutas de classes. Juntos, podemos lutar contra a ameaça da extrema-direita, o domínio da classe bilionária e a exploração do capitalismo. 

Os socialistas devem unir-se na acção e debater o caminho a seguir para as lutas dos trabalhadores e dos oprimidos numa nova era convulsiva de crises. Os eventos internacionais continuarão a expor o capitalismo, e os activistas precisam de aprender com uma ligação profunda com as lutas mundiais contra o capitalismo. Os próximos quatro anos proporcionarão oportunidades mais favoráveis ​​para a política independente da classe trabalhadora do que as que havia sob a Administração Trump. Esperamos contribuir para o DSA e ajudar a construir movimentos poderosos à medida que os próximos anos abrem a oportunidade para um novo partido da classe trabalhadora aqui nos Estados Unidos.

Tradução de Diogo Trindade

Texto originalmente publicado em www.socialistalternative.org/2020/12/15/why-socialist-alternative-members-are-joining-dsa/?fbclid=IwAR1bvMOnZHzRZ-5-Y4h9U-3n12h6BVJ8KD3F3uFwwD2rH0_Vh5tIeUztU1k

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s