Mobilização Climática Global dia 25 de Setembro

A plataforma Salvar o Clima – que há um ano organizou uma Greve Climática em Portugal, e que também organizou em Dezembro de 2019 a ida de activistas para uma cimeira alternativa à COP25 em Madrid -, convoca para o próximo dia 25 de Setembro, uma nova manifestação com o “mote” mobilização climática global.

O manifesto do protesto é bastante claro ao afirmar que “tanto para o nosso governo como para as grandes empresas, o lucro continua a sobrepôr-se ao nosso futuro. Perante isto, não podemos ficar de braços cruzados”1.

Com as ondas de choque derivadas da pandemia da covid-19, e com a crise económica que aí vem, o movimento pela justiça climática tem em conta de que serão as “mulheres, pessoas portadoras de deficiência, pessoas em condições socioeconómicas mais precárias e sem acesso a emprego e/ou salários dignos, pessoas racializadas, pessoas discriminadas e excluídas devido à sexualidade, género” as pessoas mais afectadas. Decorrente disto, coloca-se a importância de aprofundar a interligação com as mais variadas lutas, desde a luta pelo direito à habitação, à luta feminista, LGBT e anti-racista.

Paralelamente, a nível global, esta mobilização pretende também responsabilizar os países do Norte, que “têm responsabilidade histórica e moral para com os países que são mais diretamente afetados pela crise climática – que vem agravar, muitas vezes, dificuldades já enfrentadas. ​Quem menos contribui para as alterações climáticas é quem mais sofre com as suas consequências.”

Para alcançar a neutralidade carbónica em 2030 de forma justa, damos destaque a algumas medidas do manifesto da mobilização: habitação garantida para todxs, Serviços públicos gratuitos e/ou incondicionais (transportes, alimentação e água potável), cancelamento dos grandes projetos aeroportuários e portuários que acarretem um garantido aumento da emissão de gases com efeito de estufa e principalmente, uma transição energética justa, que aposte na requalificação profissional das pessoas trabalhadoras dos setores poluentes (nomeadamente da central de Sines e do Pêgo), que ponha fim à produção e importação de gás e que desmantele as empresas petrolíferas portuguesas que representam uma continuação do colonialismo no Sul Global.

A nível global estão convocadas até agora 2418 acções2. Em Portugal ocorrerão acções em Lisboa, Porto, Guimarães, Montijo, Setúbal, Coimbra, Alcácer do Sal, Algarve, Aveiro, Caldas da Rainha e Évora 3.

O Semear o Futuro apoia esta mobilização e apela a que todxs se juntem a ela, para que possamos virar o jogo.

Artigo de André Leal e João Veloso 1https://salvaroclima.pt/dia-global-de-acao-climatica-25-de-setembro-de-2020/manifesto-dia-global-de-acao-climatica/ 2 https://fridaysforfuture.org/action-map/map/

3 https://www.instagram.com/greveclimaticaestudantil/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s